quinta-feira, 4 de abril de 2013

Christine Falling

Christine Falling foi uma babá de Perry, Flórida, que matou pelo menos cinco crianças da vizinhança por asfixia porque ela disse que ouviu vozes dizendo-lhe para fazê-lo e impedir que alguém ouvi-los gritar. 

Ela nasceu em Perry, na Flórida em 12 de março de 1963. Ela foi criada em uma família pobre, e teve uma infância perturbadora. 

Ela necessitava de uma dose regular de medicação para controlar as convulsões epilépticas. Também tinha deficiência mental, era propensa à obesidade, e nunca foi capaz de adquirir habilidades de desenvolvimento além das de um aluno da sexta serie. 

Devido à extrema pobreza de seus pais, Christine e sua irmã mais velha foram dadas para adoção à família Falling. Pouco tempo depois, com a idade de nove anos, Christine e sua irmã foram colocadas em refúgio para crianças em Orlando durante um ano, por causa de seus constantes conflitos com seus pais adotivos. 

Durante esse tempo, Christine já começava a demonstrado sua natureza violenta, seu passatempo favorito sendo a tortura e matança de gatos, para ver se eles realmente tinham nove vidas. Ela os jogava de alturas letais para "testar suas vidas nove” ou os estrangulava como sua forma de mostrar-lhes o seu "amor". Na idade de 12, caindo saiu de casa das crianças. 

Dois anos depois, em Setembro de 1977, ela se casou com um homem 10 anos mais velho que ela. O casamento deles durou seis semanas, devido a brigas violentas que teriam. Christine, uma vez jogou um aparelho de som em seu marido durante uma briga. 

Após o rompimento, ela entrou em uma fase hipocondríaca bizarra. Dentro dos próximos dois anos, ela visitou o hospital 50 vezes por razões como: "pontos vermelhos", sangramento vaginal e ofidismo (envenenamento da inoculação de toxinas através de presas de serpentes). Os Médicos nunca foram capazes de encontrar quaisquer sintomas tratáveis. 

Christine começou a trabalhar como babá para parentes e vizinhos. Apesar do fato de que ela aparentemente sofria de doenças mentais, ela ganhou uma reputação como uma boa babá. Aos 17 anos de idade, no entanto, Christine começou a matar as crianças que foram colocadas sob seus cuidados. 

Em 25 de fevereiro, uma das crianças que ela cuidou como babá, Cassidy Johnson de dois anos, foi levado para um consultório médico e foi diagnosticada como sofrendo de encefalite. A menina morreu em 28 de fevereiro. 

A autópsia listava a causa da morte como traumatismo no crânio. A polícia entrevistou Christine, mas ela afirmou que o bebê "desmaiou" e caiu de seu berço. Nenhuma prova foi encontrada contra ela. O médico não acreditando na história de queda, escreveu uma nota para policia investigar a babá. A nota foi perdida, e o caso foi encerrado. 

Mais tarde, Christine mudou-se para Lakeland, Flórida. Dois meses depois de chegar, Jeffrey Davis de quatro anos "parou de respirar", em seus cuidados. Mesmo que a morte de Jeffrey fosse considerada suspeita, não foram realizadas investigações mais detalhadas o que permitiu que Christine fizesse uma nova vitima. 

Uma autópsia revelou sintomas de miocardite, um problema de coração que raramente é fatal. 

Três dias depois, enquanto a família de Jeffrey estava em seu funeral, Christine cuidava de Joseph Spring dois anos de idade, primo do menino falecido. Joseph morreu naquela tarde em seu berço, enquanto "cochilava". 

Os Médicos notaram que havia uma infecção viral que podia ter matado o bebê Joseph, e muito possivelmente o Jeffrey também. 

Após o duplo homicídio, sua má sorte não estava ficando pior eem julho de 1981, Christine arrumou suas coisas e mudou-se para Perry, Flórida, onde ela encontrou um emprego como governanta na casa de Wilbur Swindle de 77 anos de idade. 

Em seu primeiro dia no trabalho, Swindle morreu repentinamente em sua cozinha. Devido à sua idade avançada e sua saúde se deteriorando, não suspeitas surgiram. 

Um pouco mais tarde, Christine juntamente com sua meia-irmã, levou a sobrinha de 8 meses de idade, para o consultório médico, onde a criança recebeu algumas vacinas infantis padrão. No caminho de casa, a meia-irmã parou pelo mercado deixando Christine sozinha com a criança. Quando ela voltou, o bebê tinha simplesmente "parou de respirar." 

Christine foi considerada uma "vítima das circunstâncias", até 2 de julho de 1982, quando Travis Coleman de 10 semanas de idade morreu de queda sob cuidados dela. A autópsia revelou rupturas internas, causadas por asfixia. 

Autoridades imediatamente questionaram Christine foi levada para interrogatório, onde ela admitiu ter matado três dos bebês por "sufocamento", onde ela pressionava um cobertor sobre o rosto em resposta a vozes que ouvia gritando em sua cabeça: "Mate o bebê." 

Ela disse: 

Eu não sei por que eu fiz o que eu fiz. A maneira que eu fiz isso, eu vi em um programa de TV. 
"Eu tive o meu próprio caminho, no entanto. Simples e fácil. Ninguém os ouvi-los gritar." Com base em sua confissão, Christine foi considerada culpada de assassinato e condenada a prisão perpétua. Mesmo que seus motivos não tenham sido satisfatoriamente explicados, ela era conhecida por ter sofrido de doenças mentais, Christine não foi classificada como legalmente insana. A ela foi dada um prazo de prisão perpétua, com possibilidade de liberdade condicional depois de 25 anos. 

Três anos em sua sentença de prisão perpétua, ela admitiu que Swindle, cuja morte tinha sido regida de um ataque cardíaco, também tinha sido vítima de seus impulsos. Ela disse que o estrangulou. 

A babá conseguiu a liberdade condicional em 2006. Considerando a natureza de seus crimes, além de um histórico de problemas disciplinares, o conselho de liberdade condicional decidiu que seria melhor mantê-la enfiada s atrás das grades, longe de crianças de outras pessoas.
Gostou do post? Então deixe seu comentário querido bizarrinho! Ele será bem vindo! Compartilhe nossos posts no Facebook e em outras redes-sociais e ajude o Meu Monstrinho Bizarro a crescer :)

Um comentário:

  1. Faz a maldade e coloca a culpa na falta de consciência.
    Beijos!!

    ResponderExcluir

Saudações Bizarrinhos!
*Tentem dar sua opinião sem xingar ou ofender as pessoas e comentários anteriores ao seu.
*Sejam educados ao notificar algo de errado aqui no blog, pois do mesmo jeito que você for mal educado eu serei com você.
*Não façam comentários a cerca de religião, pois eu sou ateia e muita gente que aparece aqui também é comentários desse tipo sempre geram discussões desnecessárias.
*Aproveite que esta comentando e deixe sua sugestão de postagem também, guardarei com carinho a sugestão na minha lista de postagens.