segunda-feira, 23 de junho de 2014

Amuletos Contra o Mal


Um amuleto é um objeto ao qual se atribui o poder de proteção. Amuletos são usados ​​para afastar demônios, males, doenças, má sorte, infortúnios, bruxas, feiticeiros, e qualquer coisa nociva, especialmente de natureza sobrenatural. Amuletos tem sido usados universalmente desde tempos remotos para proteger pessoas, lugares e animais contra ataques e influências demoníacas. Os mais comuns são pedras naturais e cristais. Metais como ferro e prata têm poderes especiais de proteção.
Amuletos incluem objetos feitos e imbuídos de poder de proteção através de oração ou magia e escritas gravadas - orações e encantos -sobre a pessoa ou colocadas em um ambiente. Amuletos também podem ser sons. Ruídos, sinos, gongos, cânticos e músicas são eficazes. Alguns objetos têm sido comumente utilizados para proteção contra uma variedade de males. Entre eles estão:´

Sinos

Sinos são usados ​​em muitas culturas como uma forma poderosa para repelir os demônios, o mau-olhado, e outros espíritos malignos. Estão associados com o divino e têm sido usados ​​em ritos mágicos e religiosos desde a Antiguidade. Sinos convocam as pessoas a orar e limpar o ar de presenças malignas. Sinos tocando para afastar os maus espíritos são descritos em textos mágicos assírios datados do primeiro milênio a.C. Nicholas Remy, conhecido no séc XV como caçador de bruxas, afirmava que os demônios consideram o badalo do sino como "o latido dos bruxos loucos", e os mesmos são repelidos por eles com grande indignação. A revolta dos demônios é evidenciada no fato de que muitos sinos tocando são atingidos por raios, que estão sob controle demoníaco, disse Remy.

Sinos são presos às roupas de adultos e crianças, pendurados em coleiras de animais domésticos e também em portas. Gravatas, fitas e faixas vermelhas aumentam o poder de proteção dos sinos. No folclore, sinos devem ser tocados durante as tempestades, que se acreditava serem causadas ​​por bruxas e demônios. Nas noites em que se acreditavam haver reuniões de bruxas, como Samhain (All Hallows 'Eve) e Beltane (também conhecido como Walpurgisnacht), os sinos das igrejas eram tocados para evitar que as bruxas e seus familiares demoníacos voassem sobre as aldeias. Durante os julgamentos de mulheres acusadas de bruxas, bruxas acusadas testemunhou sobre sendo transportados pelo ar para um SABBAT na parte de trás de um demônio ou o diabo e de ser jogado fora a cair no chão quando um sino da igreja soou na noite. Em julgamentos de bruxas, as mulheres acusadas de bruxaria testemunhavam que eram transportadas pelo ar até um SABBAT, nas costas de um demônio e que eram jogado no chão quando um sino da igreja ecoava na noite. Quando uma pessoa morre, os sinos das igrejas tradicionalmente são tocados para proteger a passagem dos mortos para a outra vida de ataques demoníacos.

Fumos

Queimar incensos e ervas e sacrificar animais não são apenas agradáveis ​​aos deuses, mas repelentes de demônios. O livro de Tobias conta como o arcanjo Rafael ensinou ao jovem Tobias como produzir fumos do fígado queimado de um peixe, a fim de exorcizar o demônio Asmodeus.

Sal

Sal repele demônios e outros males, pois é puro em sua brancura, é um conservante, e está ligado à vida e à saúde. O sal é contrário à natureza dos demônios, que se dedicam a corromper e destruir. Deve ser evitado em rituais mágicos para conjurar demônios. Sal repele bruxas e o mau-olhado. Um teste para descobrir bruxaria é a incapacidade de uma pessoa ou animal de comer qualquer coisa salgada. Inquisidores durante a caça às bruxas européia se protegiam, usando um amuleto sacramental, que consistia de sal consagrado no Domingo de Ramos e ervas abençoadas, prensado em um disco de cera abençoada. Um meio de torturar mulheres acusadas de bruxaria era força-las se alimentarem com comida muito salgada e negar-lhes água.

O sal é um remédio mágico contra magias malignas. Uma velha receita para quebrar um feitiço maligno exige-se que se roube uma telha do telhado de uma bruxa, polvilhe com sal e na urina, e depois aqueça-a sobre o fogo enquanto recita um encanto. Uma maneira de detectar uma bruxa é polvilhar sal em sua cadeira. Se ela é uma bruxa, o sal vai derreter e prender seu vestido e ela ficará presa na cadeira. Na superstição é considerado de má sorte derramar, emprestar, ou ficar sem sal em casa, talvez porque em tempos passados, o sal era um bem valioso e escasso. Derramar sal torna vulnerável o diabo e a má sorte pode ser anulada jogando uma pitada de sal com a mão direita sobre o ombro esquerdo.

Água corrente

A água representa pureza e rejeitar o mal. No folclore, cruzar água corrente ajudará uma pessoa a fugir da perseguição de maus espíritos e bruxas. Na caça às bruxas europeias, suspeitas de bruxaria eram, por vezes, submetidas a mergulhados em águas profundas com as mãos e pés atados. Se eles flutuassem, isso significava que a água as tinha rejeitado porque eles eram más, e assim elas eram culpadas de bruxaria. Se elas afundassem, "geralmente se afogassem" significava que a água as aceitou, e elas eram inocentes.

Caminhos tortos

Caminhos tortos e pontes confundir todos os espíritos, incluindo os maus, e impede-os de acessar alguns lugares.

Os principais objetos religiosos dos judeus com propriedades contra o mal ou amuletos são:

Mezuzah

Um dos amuletos mais importantes é a mezuzá, inscrições bíblicas ligados a umbrais. As inscrições são versos em Deuteronômio 6:4-19 e 11:13-20- a entrega dos mandamentos de Deus, e suas instruções para obedecer-lhes-para lembrar os judeus do princípio do monoteísmo. A mezuzá pode ter se originado como um encanto primitivo; na Idade Média, ele havia adquirido um grande poder como um protetor contra os demônios. Líderes rabínicos tentaram dar-lhe significado mais religioso, baseado em Deuteronômio 06:09: "E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas." No entanto, no uso popular, serviu principalmente para afastar o mal.

Tão poderoso era a mezuzá em sua capacidade de manter os demônios longe que pagãos e judeus usavam-na. Acreditava-se também que prevenia a morte prematura. Muitas casas tinham um mezuzot em cada quarto, e as pessoas também carregavam um pequeno mezuzot como amuletos de proteção individual. Mezuzot estão em ainda em uso como ambos os objetos religiosos e amuletos, e eles guardam casas e são usados ​​na pessoa.

Tefilin

Outros amuletos antidemonic importantes são tefilin, um par de caixas de couro negras, contendo pergaminho inscritos com versículos bíblicos. Um dos pares é um tefilin mão usado envolto por uma cinta em volta do braço, mão e dedos. O outro é um tefilin cabeça, amarrado acima da testa. O tefilin servir como um "sinal" e "memória" que Deus guiou os filhos de Israel para fora do Egito. Eles são usados ​​durante a semana de oração pela manhã.

Tsitsith

O tsitsith consiste em franja ligada a roupa exterior, e sobrevive nos dias de hoje como a franja em xales de oração. O tsitsith e o tefilin são especialmente amuletos contra acidentes, doenças e morte. O Talmud (livro sagrado dos judeus) afirma que o "cordão tríplice" de mezuzá, tefilin, e tsitsith é uma combinação poderosa contra o mal e: "Quem tem o tefilin na cabeça, a mezuzá na sua porta, e tsitsith em seu manto, podem sentir-se sem pecado ".

Cruz e crucifixo

A cruz é um dos amuletos mais antigas do mundo, antecipando o Cristianismo por muitos séculos. A sua forma mais comum é de quatro braços de comprimento igual, em vez de em forma de T. A cruz tem sido associado a divindades do sol e os céus e nos tempos antigos pode ter representado a proteção divina e prosperidade.

A cruz também é representado pela árvore em forma de Y da Vida, o eixo do mundo colocados no centro do universo, a ponte entre a Terra, o cosmo, o físico e o espiritual. No cristianismo, a cruz transcende é o amuleto que se tornau um símbolo da religião e do sofrimento da crucificação de Cristo. No entanto, ele ainda mantém aspectos de um amuleto, protegendo contra as forças do mal. Mesmo antes da crucificação de Cristo, a cruz era uma arma contra as forças das trevas. Segundo a lenda, quando Lúcifer declarou guerra a Deus em uma tentativa de usurpar seu poder, seu exército dispersou os anjos de Deus duas vezes. Deus enviou ao seus anjos uma cruz de luz com os nomes da Trindade escritos. Ao ver esta cruz, as forças de Lúcifer perderam força e foram levadas para o inferno.

Os primeiros cristãos faziam o sinal da cruz para a proteção divina e como um meio de identificação com o outro. A cruz e o sinal da cruz, ajudam a exorcizar demônios, afastar incubus e súcubo, prevenir enfeitiçamento de homens e animais, proteger as lavouras de serem atingido por bruxas, vampiros e força-os a fugir. Durante a Idade Média, inquisidores, muitas vezes usava cruzes ou faziam o sinal da cruz, diante da presença de bruxos acusados, a fim de afastar quaisquer malefícios que poderia lançar com a ajuda de seus demônios. 

As pessoas faziam o sinal da cruz rotineiramente, antes de qualquer tarefa, apenas no caso de uma presença maligna estar próxima. A cruz em hot cross buns (um pãozinho com creme formando uma cruz) é um resquício de um costume medieval de esculpir cruzes na massa de pão para protegê-lo contra o mal. Em casos de possessão demoníaca, as vítimas recuavam diante uma cruz. 


Cântico
O canto gregoriano, ou seja, as orações cantadas em latim, são usados ​​para conter os demônios, em alguns casos de porte, e para limpar os espaços. Demônios são acreditados para encontrar o canto gregoriano insuportável.

Medalha de São Bento

A medalha de São Bento sempre foi associada com a cruz e é às vezes chamado de Medal-Cruz de São Bento. É a medalha de exorcismo e proteção contra Satanás e as forças do mal.

A frente da medalha mostra São Bento com uma cruz e corvo. Ninguém sabe quando a primeira medalha de São Bento foi feita. Em algum ponto da história, uma série de letras maiúsculas, VRSNSMV - SMQLIVB, foi colocado ao redor da grande figura da cruz no lado reverso da medalha. Em 1647, um manuscrito que data de 1415 foi encontrado na Abadia de Metten na Baviera, explicando as letras como as iniciais de uma oração em latim de exorcismo contra Satanás: Vade retro Satana! Nunquam suade mihi vana! Sunt mala quae Libas. Ipse venena bibas! (Vá embora Satanás! Nunca seduzir-me com suas vaidades! O que você me oferece é o mal. Beba o veneno você mesmo!)

Medalhas de São Bento são carregados por pessoas e colocadas em casas, carros e outros lugares como um amuleto contra Satanás e um lembrete para resistir à tentação.

Água benta


Água benta é uma mistura de água e sal abençoado por um padre. Sal simboliza a incorruptibilidade, eternidade, e sabedoria divina, e a água simboliza a pureza. Os rituais católicos da bênção e do batismo com água benta garantem a saúde física e exorcismo de espíritos malignos.

Como precaução extra contra os demônios, tradicionalmente sal é colocado no berço de um bebê recém-nascido até que a criança possa ser batizado. Na morte, o sal é deixado em um caixão para ajudar a proteger a alma contra demônios durante a transição da Terra para o plano espiritual.
Gostou do post? Então deixe seu comentário querido bizarrinho! Ele será bem vindo! Compartilhe nossos posts no Facebook e em outras redes-sociais e ajude o Meu Monstrinho Bizarro a crescer :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Saudações Bizarrinhos!
*Tentem dar sua opinião sem xingar ou ofender as pessoas e comentários anteriores ao seu.
*Sejam educados ao notificar algo de errado aqui no blog, pois do mesmo jeito que você for mal educado eu serei com você.
*Não façam comentários a cerca de religião, pois eu sou ateia e muita gente que aparece aqui também é comentários desse tipo sempre geram discussões desnecessárias.
*Aproveite que esta comentando e deixe sua sugestão de postagem também, guardarei com carinho a sugestão na minha lista de postagens.